O vereador da habitação

Habitação

    Gilson Barreto tem lutado há mais de 30 anos para dar melhores condições de moradia para milhares de pessoas.

 

    Participou de mutirões no Governo Covas.  


    Fundou o Consehab (Conselho Coordenador de Entidades Habitacionais de São Paulo). Organizou as sociedades amigos de bairros que, em parceria com a CDHU, entregaram milhares de moradias.

 

    Nesse período, inúmeras famílias foram beneficiadas com a regularização de lotes em várias regiões. Acompanhou a realização de benfeitorias, como a instalação de redes de luz, água, esgoto e abertura de escolas e agências dos correios, entre outras, além de obras de pavimentação, drenagem e outros benefícios.

 

    Quem mora nas áreas de loteamento irregular conhece o trabalho, a dedicação e a luta de Gilson Barreto junto aos moradores para terem as melhoriasnecessárias, morando com dignidade.

  

    As famílias do Jardim da Conquista, por exemplo, sabem da combatividade do vereador. Ainda no governo da prefeita Luiza Erundina, foi Gilson quem intermediou conversas com a administração para que as primeiras pudessem realizar o sonho da casa própria.

 

    Depois vieram as ruas, a água, a linha de ônibus. O mesmo ocorreu na Vila Bela, 3ª. Divisão, Recanto Verde-Sol, Parque das Flores, enfim, em diversas vilas que foram se formando de maneira ordeira e organizada.

 

    São muitos os exemplos de seu empenho. Na Fazenda da Juta, ele sempre esteve presente no desenvolvimento do bairro. Em 1994, Gilson lutou pela regularização de moradias da CDHU para 1.024 famílias, instaladas do Bloco 1 ao 32.

 

    Todos os políticos alegavam que não poderiam melhorar a região, por que as moradias eram irregulares. O único que teve coragem de fazer foi Gilson Barreto. 

 

    Outra realização: com apoio de Gilson, a Associação Comunitária e Beneficente do Jardim Santa Adélia foi habilitada e classificada para construir mais 200 moradias populares pela CDHU. 

 

    Ele também apoiou a entrega de apartamentos populares do Conjunto Residencial Belém. Os imóveis foram construídos na Avenida Celso Garcia em uma área que antes era ocupada por cortiços. "O Governo do Estado acertou ao priorizar iniciativas como essa. As necessidades dessas pessoas eram urgentes e não podiam esperar", diz o vereador.

 

    Entre outras ações, Gilson se empenhou para mudar o Zoneamento no Tatuapé e na Vila Aricanduva, corrigindo uma distorção do Plano Diretor, que previa desapropriações para a construção de moradias em locais inadequados da região.

 

    Mas ele considera que é preciso fazer mais: defende um aumento do volume de recursos federais para a construção de moradias populares. 

 

    Um de seus maiores compromissos é trabalhar para que São Paulo reduza o elevado déficit de habitações destinadas às famílias de baixa renda.

           

    É esse pensamento que norteia o seu trabalho com as entidades que orientam os cidadãos a conquistarem a sua casa própria, na CDHU, na Cohab e no programa do governo federal Minha Casa Minha Vida.

 

    Por todas essas ações e compromissos, Gilson Barreto é conhecido como o vereador da habitação.